Carregando... aguarde!

Paris testa miniônibus elétrico sem motorista

2016-09-280Inovação

minionibus_eletrico.png

Paris testa miniônibus elétrico sem motorista

2016-09-28 0Inovação

Veículo autônomo circulou nas margens do rio Sena. França também pensa possibilidade de adotar no futuro ônibus autônomos.

por Adamo Bazani

Depois de cidades como Helsinque, na Finlândia; Amsterdã, na Holanda; Sion, na Suíça; Zhengzhou, na China; Lyon, na França, e o estado da Califórnia, nos Estados Unidos; entre outras localidades, foi a vez de Paris embarcar na onda dos ônibus que podem circular sem motorista.

No último sábado, 24 de setembro de 2016, a Administração de Transportes Parisienses – RATP testou às margens do rio Sena um micro-ônibus elétrico modelo EZ10 da fabricante francesa Easymile.

Com dimensões reduzidas, podendo transportar até 12 passageiros, o miniônibus elétrico circula a uma velocidade de até 25 km/h. Não há sequer volante para apoio de motorista em caso de emergência. Sensores de aproximação no veículo impedem que ele atinja pedestres, obstáculos, animais ou outros veículos. Por meio do GPS, é possível programar a rota do miniônibus que, também usando sensores, realiza as frenagens e acelerações no tempo certo.

O veículo é um protótipo e serve de base de estudos para ônibus de maior porte.

Na Holanda, a Mercedes-Benz já testou um ônibus de 12 metros com capacidade para 46 pessoas sentadas que também funciona sem motorista, no entanto, há espaço para o condutor em caso de emergência.

O modelo testado em Paris já rodou em circuitos fechados na Holanda, Japão ,Cingapura , no estado americano da Califórnia, e na Finlândia foi testado nesse mês de setembro em estradas.

Ainda na França, a cidade de Lyon testou em setembro outro modelo de miniônibus sem condutor e inaugurou um serviço alimentador num novo bairro  da cidade. Duas unidades de um miniônibus autônomo, da empresa francesa Navya, que já foram testados na Suíça, fazem um trajeto de 1,3km.

OS PRINCIPAIS TESTES:

No dia 24 de setembro de 2016, a Administração de Transportes Parisienses – RATP, testou às margens do rio Sena um micro-ônibus elétrico modelo EZ10 da fabricante francesa Easymile. O veículo anda até a 25km/h e transporta 12 pessoas.

Ainda em setembro de 2016, Helsinque, maior cidade da Finlândia, também aderiu à onda de testes com veículos de transporte coletivo sobre pneus que podem operar sem motorista. Dois miniônibus também da Easymile, fizeram o trajeto entre duas estações do distrito de Hernesaari.

No dia 18 de julho de 2016, a Mercedes-Benz apresentou na Holanda o primeiro veículo da marca que pode circular sem motorista. É o CityPilot.

Em junho, a IBM começou a testar nas vias convencionais de National Harbor, Maryland, nos Estados Unidos, um miniônibus com capacidade para 12 passageiros, que trafega sem motorista e ainda interage com os passageiros. É o sistema IBM Watson.

Em março, na cidade de Sion, na Suíça, que tem pouco menos de 30 mil habitantes, começou a operar em teste, depois dois anos de estudos na universidade local, um miniônibus fabricado pela montadora francesa Navya. As operações ficaram a cargo da start-up BestMile.

Na cidade de Zhengzhou, na China, em setembro de 2015, a fabricante Yutong apresentou um sistema de condução autônoma de ônibus. O desenvolvimento foi da Academia Chinesa de Engenharia.

Veja o vídeo

 

 

Já Moscou anunciou que para a Copa do Mundo de 2018, haverá miniônibus sem motorista.

O veículo terá capacidade para oito passageiros. O anúncio foi feito pelo vice-premiê russo Arkádi Dvorkôvitch, em 7 de julho deste ano. Na ocasião, o diretor-geral da holding Volgabus, empresa que vai desenvolver o modelo, Aleksêi Bakúlin, disse que 60% dos componentes do pequeno ônibus serão feitos na Rússia.

No Brasil ainda não há nenhum teste agendado com veículos autônomos de transportes coletivos sobre pneus. No entanto, a própria Mercedes Benz admitiu que o país está entre os planos do projeto de ônibus sem motorista.

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

 


Este site foi desenvolvido por